Treinamento eficiente para
uma performance excelente.

Receba atualizações, artigos e dicas imperdíveis
para ter grandes resultados com o seu treinamento.
(é Grátis)

 

    Seu e-mail está seguro. Você receberá apenas e-mails relevantes ao tema.

    O que considerar ao planejar as ações de treinamento online de acordo com o orçamento anual de Recursos Humanos para T&D

    Estratégias-de ensino-à-distância

    De olho nas previsões de recuperação econômica do país, organizações preocupadas em se manter competitivas buscam desde já recursos para preparar suas equipes. E, com a onda de demissões e cortes de custos, um dos principais papéis de Recursos Humanos foi pensar em programas de Treinamento e Desenvolvimento para reter talentos e valorizar os profissionais que ficaram – e trabalharam em dobro para colocar as empresas de novo no eixo.

    Mas por onde começar?

    Sem dúvida, a capacitação de equipes internas é menos custosa e mais assertiva para as organizações que sobrevivem nesse cenário. Afinal gasta-se muito tempo e dinheiro para abrir longos processos seletivos em busca de profissionais. Porém, também é verdade que momentos de incerteza político-econômica, como o que vivemos, exigem do RH um olhar mais criterioso em relação aos investimentos em T&D.

    Planejamento de RH

    Bom, ao pensar no Planejamento de Recursos Humanos surge a dúvida: Quanto destinar às atividades de educação corporativa e o quão estratégica elas são para a organização? Se a sua empresa tem a expectativa de crescer no próximo ano, parar de investir em capacitação profissional não é uma opção. Ainda mais quando há a necessidade de inovar nas soluções oferecidas ao mercado. Pois é o know-how compartilhado na empresa que garante o crescimento sustentável.

    Em 2016, por exemplo, no ápice da crise política e econômica, o volume de horas de treinamento por colaborador nas organizações foi 33% maior do que no ano anterior, segundo o Panorama do Treinamento no Brasil. E o investimento médio por funcionário também aumentou em 24% e o absenteísmo caiu em 12%.

    Sendo assim, os profissionais de RH viram o e-learning como uma alternativa interessante para manter os treinamentos corporativos rodando e otimizar os custos com T&D. A facilidade para treinar equipes dispersas geograficamente, reaproveitar materiais didáticos e simplificar a logística de treinamento motivaram o aumento das capacitações online nas organizações. E hoje o Brasil é um dos países nos quais essa modalidade mais cresce.

    Quatro passos das estratégias de ensino à distância

    Todavia, mesmo quando há um entendimento geral sobre a importância do treinamento de equipes, é um desafio para o RH demonstrar que o investimento em e-learning é estratégico para os objetivos da organização, bem como para melhoria do clima organizacional. Sendo assim, uma boa forma de montar essa justificativa é dividir o planejamento de T&D em duas etapas:

    1. Análise dos resultados das ações de educação corporativa realizadas no ano.
    2. Identificação das oportunidades de T&D para alcançar os objetivos organizacionais.

    Pensando nisso, listamos algumas sugestões práticas para orientar a elaboração desse planejamento e chegar à decisão de quanto e como investir a receita destinada a treinamentos corporativos. Confira:

    1.Realize um levantamento das necessidades de treinamento

    Essa prática ajuda a identificar quais setores podem ser mais efetivos estrategicamente com a capacitação de suas equipes. Para isso, é papel do RH estabelecer um diálogo com seus clientes internos e identificar onde estão as lacunas de treinamento (atualização técnica das equipes, implementação de normas e procedimentos, capacitação de novos recursos etc). E também no caso de parceiros e fornecedores. Assim, fica mais assertivo distribuir adequadamente o investimento em capacitação ao longo do ano. Saiba como fazer um Levantamento de Necessidades de Treinamento na sua empresa.

    2. Avalie seus indicadores de treinamento

    Definir e acompanhar KPIs é a forma mais eficaz de entender historicamente os resultados de treinamento e justificar o planejamento de T&D. Inclusive a metodologia de Kirkpatrick, por exemplo, ajuda bastante em relação à capacitação online. Pois engloba aspectos como o nível de satisfação com o programa de treinamento e a melhoria no desenvolvimento dos colaboradores e o retorno de investimento (ROI) alcançado. Aprenda a registrar, monitorar e avaliar indicadores de treinamento.

    3.Compare o ROI dos seus treinamentos presenciais X capacitações online

    Se você realiza um treinamento que se repete várias vezes ao ano, vale medir a escalabilidade que se ganha com e-learning. Uma Calculadora de ROI faz essa avaliação de forma automática. E assim você consegue mensurar o percentual de economia que pode alcançar ao longo do tempo com sua estratégia de treinamento online.

    4.Defina a modalidade de treinamento central

    Considerando as necessidades de treinamento, KPIs, o ROI, logística e recursos disponíveis, essa é hora de decidir qual percentual da verba de treinamento será aplicado em capacitações in company, out company ou EAD. Uma forte tendência nas empresas é o blended learning, que acontece quando as modalidades presencial e online acontecem em conjunto. Mesmo que o treinamento não seja realizado totalmente por meio de uma plataforma EAD, ainda assim é efetivo ter um apoio online.

    Enfim, munido dessas informações o RH consegue tomar a tomada de decisão mais assertiva quanto à distribuição do orçamento de T&D para as ações de treinamento corporativo e e-learning.

    Conte com a gente para planejar a estratégia de e-learning para o próximo ano!

    Vamos conversar!