Treinamento eficiente para
uma performance excelente.

Receba atualizações, artigos e dicas imperdíveis
para ter grandes resultados com o seu treinamento.
(é Grátis)

 


Seu e-mail está seguro. Você receberá apenas e-mails relevantes ao tema.

Escute nosso áudio e descubra indicadores chaves de treinamento e desenvolvimento

No Brasil, por muito tempo, não houve o devido valor ao treinamento corporativo. Nas empresas, o papel da educação costumava ficar em segundo plano, mesmo as pessoas sabendo da importância. Portanto, quando era hora de se colocar em prática alguma ação do tipo, surgiam questões dos mais diversos tipos a impedindo. Pensando nisso, resolvemos abordar neste artigo um assunto bem requisitado: Indicadores de treinamento.

treinamento-e-desenvolvimento

Apesar de alguns resquícios desse cenário pouco convidativo, a situação tem se mostrado mais favorável. Há cada vez mais projetos sendo desenvolvidos para a educação corporativa. E uma das ações que têm contribuído é a exposição e análise dos indicadores chave de desempenho.

Por que indicadores de treinamento e desenvolvimento são importantes?

treinamento-e-desenvolvimento

Através deles é possível viabilizar o projeto e conseguir apoio

Quando se tem bons indicadores de treinamento e desenvolvimento em mãos – mesmo que poucos – fica mais simples a tarefa de defender a importância do treinamento interno para outros stakeholders (os grupos interessados no sucesso da empresa), facilitando o planejamento, a implementação, mas principalmente a aprovação de ações que facilitem o dia a dia dos colaboradores e os coloquem em outro patamar de efetividade, possibilitando até, fazer mais, com a mesma equipe.

Você consegue mais visibilidade para o seu trabalho

Atingir grandes grupos, obter feedbacks e notas positivas com dados em números, ajuda mais a promover o seu esforço para a organização como um todo, do que listar as ações para a gerência ou diretorias do modo tradicional (e você sabe que ninguém tem paciência para ouvir os detalhes, nem o seu chefe).

Por exemplo: apresentar uma alta taxa de adesão e aprovação de determinado público, é uma forte evidência para se conseguir a aprovação para que o treinamento corporativo possa ser realizado com um grupo maior ou, até mesmo, se tornar recorrente.

Quais são os indicadores realmente importantes e a armadilha das métricas de vaidade

treinamento-e-desenvolvimento

Antes de qualquer coisa, vale lembrar que é preciso ter muito cuidado com as métricas de vaidade, ou seja, aqueles indicadores de treinamento e desenvolvimento que inflam seu ego com números impressionantes, mas, que no fim, não te trazem informações concretas que auxiliem na tomada de decisão.

Logo, baseie-se sempre nos indicadores de treinamento acionáveis, ou seja, números concretos que ajudam a comprovar o sucesso do treinamento e desenvolvimento ou indiquem que está na hora de agir.

Com isso em mente, veja 11 os indicadores de treinamento fundamentais:

Indicadores chave para mensurar uma ação de treinamento específica

#1. Taxa de adesão

Quantas, de todas as pessoas convidadas, compareceram (ou aderiram) ao treinamento? Costuma-se trabalhar essa informação em números percentuais. Desta forma, podemos tirar conclusões sobre a divulgação do curso e o interesse no tema pelo público alvo.

No entanto, somente comparecer não significa concluir ou tirar proveito do treinamento, o que nos leva a outros indicadores.

#2. Taxa de abandono

Quantas pessoas começaram e não terminaram o treinamento corporativo?

Esse indicador pode ajudar a identificar problemas de conteúdo, da operação do treinamento, ou até um possível desalinhamento entre o que foi divulgado e o que está sendo entregue ao treinando na prática.

#3. Média da avaliação de reação

Qual é a média das notas que os colaboradores deram para a atividade?

Esse é um daqueles indicadores que pode inflar seu ego ou não, depende da satisfação do seu público alvo com relação ao treinamento. É um tipo de avaliação muito comum em treinamentos presenciais e também uma excelente ferramenta para os treinamentos online. Com esse resultado em mãos é possível ter uma visão geral da satisfação, conscientização e entendimento da proposta do treinamento.

Além disso, os dados levantados ajudam em decisões de planejamento dos próximos cursos, como a divisão do conteúdo e a linguagem a ser utilizada. Reúna todos esses dados em uma planilha de treinamento, a fim de otimizar o trabalho a ser feito.

#4. Média da avaliação de aprendizado

Que nota os colaboradores tiraram no curso?

A retenção do aprendizado pode ser avaliada de diversas formas. Uma delas é por meio das avaliações de aprendizado. Independentemente do resultado médio, o importante é ter esses dados para medir em que ponto sua organização se encontra e como é possível melhorar, tornando não só o seu programa mais eficaz, como também melhorar as avaliações.

#5. Valor médio do investimento em T&D por pessoa

Esse é um dos indicadores de treinamento e desenvolvimento muito importante, pois quando você consegue ganhar escala no treinamento, usando, por exemplo, o EAD, fica evidente como o custo por pessoa é reduzido e, consequentemente, fica mais fácil conseguir aprovação.

Lembre-se de que os treinamentos desenvolvidos pela sua equipe interna devem ser considerados. Mesmo que não tenham um custo financeiro direto, eles são importantes nos demais indicadores.

Indicadores chave para mensurar todas as ações de Educação Corporativa

Já estes indicadores de treinamento são muito úteis para mensurar as ações de educação corporativa em um determinado período de tempo, como um trimestre, por exemplo.

#6. Quantidade de colaboradores alcançados

Quantos colaboradores tiveram acesso ao treinamento? Esse número é interessante ser analisado de forma absoluta (e base para outros cálculos), e também como percentual de todos os colaboradores da empresa para analisar o alcance das ações de treinamento – quantos % da empresa foi treinada no ano.

#7. Taxa de treinamento via multiplicadores internos

Quantos % das horas de treinamento realizadas utilizaram os próprios colaboradores como multiplicadores do conhecimento para os outros colegas? É importante mostrar a evolução nesse item, afinal, quando se faz o conhecimento circular dentro da empresa, tem-se um ciclo virtuoso de otimização de recursos. Além disso, com o crescimento de multiplicadores do conhecimento, a cultura de treinamento corporativo tende a se expandir e não ficar tão preso ao bugdet da área de Treinamento e Desenvolvimento .

#8. Média de temas por pessoa

A quantos cursos, em média, cada colaborador teve acesso?

Esse indicador é interessante para que você possa visualizar a expansão do seu trabalho como gestor. Quanto mais temas os colaboradores tiverem acesso, mais ampla se torna a capacitação, sejam treinamentos generalistas, técnicos, comportamentais, online ou presencial. Na situação que nos encontramos, qualidade e quantidade também devem ser avaliados para que os treinamentos internos ganhem mais força.

#9. Tempo médio de treinamento por pessoa

Quanto tempo de trabalho dos colaboradores foi investido, em média, para a capacitação?

Mônica Paiva, diretora regional do Instituto Great Place to Work (GPTW) afirma: “No universo das premiadas no Rio, 73% oferecem planos individuais de desenvolvimento e 35% investem, em média, mais de cem horas de treinamento por ano por funcionário.” Isso mesmo, mais de 100 horas! Pensando que um funcionário que trabalha 8 horas por dia, tem dedicação de aproximadamente 1.936 horas no ano, isso significa que 100 horas equivale a apenas 5% do período de trabalho.

#10. Índice de aproveitamento interno de talentos

Qual percentual das vagas internas foi preenchida por colaboradores?

#11. Valor total investido em T&D no período

Essa é uma informação básica, mas que lançada na mesma planilha de treinamento dos indicadores, torna fácil gerar outros indicadores interessantes, comparar o impacto no aumento ou redução do budget de um ano para outro nos outros indicadores de treinamento.

Ao dividir esse valor total da área de Treinamento e Desenvolvimento pelo número de colaboradores treinados, encontramos o #5, Valor médio do investimento em T&D por pessoa. Ou dividindo pelo número de treinamentos, encontramos o valor médio do treinamento. Um número interessante para fazer esboços rápidos de planos de treinamento.

Ok, e agora? Como monitorar os indicadores de treinamento e desenvolvimento?

treinamento-e-desenvolvimento

Para te auxiliar nesse trabalho, desenvolvemos um template em Excel para você fazer suas análises em Treinamento de Desenvolvimento. Faça o download através do banner abaixo.

E na sua empresa, como é feita esta identificação? Lembre-se que eles podem ser decisivos para a rotina de uma organização.

treinamento-e-desenvolvimento

Atualizado em 12 de setembro de 2017