Treinamento eficiente para
uma performance excelente.

Receba atualizações, artigos e dicas imperdíveis
para ter grandes resultados com o seu treinamento.
(é Grátis)

 

    Seu e-mail está seguro. Você receberá apenas e-mails relevantes ao tema.

    5 coisas que você deveria saber sobre home office mas estava ocupado demais no engarrafamento para perguntar.

    trabalhar-de-pijamas-home-office

    #1 – Economiza preciosas horas da sua equipe, e de quebra, melhora o trânsito da cidade.

    Possivelmente, a maior vantagem do home office é o ganho de tempo de não ter que se deslocar até o trabalho. E aqui é um jogo em que todo mundo ganha: menos gente se deslocando no horário de rush é igual a menos engarrafamento. O colaborador facilmente ganha 2 horas extras no dia para gastar com o que quiser, e não alimenta seu estresse no trânsito. Sonhar ainda é de graça: se o home office fosse uma prática mais comum, não teríamos o pesadelo diário do tráfego nas grande metrópoles, e com isto, uma qualidade de vida multiplicada.

    #2 – Menos distrações externas.

    #2-distracao-no-trabalhoMas segundo o advogado do diabo, nem sempre é assim. Caso o ambiente domiciliar do colaborador seja muito conturbado, com crianças muito pequenas ou mesmo uma família muito grande ou pouco compreensiva, talvez o escritório seja um templo budista em comparação.

    Cada caso é um caso, mas certamente a maioria dos escritórios é mais movimentada do que o lar de seus empregados. Pelo menos é o que dizem os cientistas da Universidade de Cornell: barulho, temperatura, interrupções constantes, conversas aleatórias, falta de conforto ou mesmo organização podem minar a produtividade do colaborador no escritório. Em média, o ambiente domiciliar é mais calmo e relaxante, permitindo maior foco no trabalho.

    #3 – Mais tempo com a família.

    Das 24 horas do dia, 8 estamos dormindo, 8 estamos no trabalho (9, se contar a hora de almoço) e gastamos em média 2 horas para ir e vir. Não precisa fazer as contas: sobraram 5 horas para comer, tomar banho, se exercitar, cuidar da casa e dar atenção à família. Isso sem contar hobby, lazer ou mesmo ócio, que não deveriam ter sua importância negada.

    Obviamente, durante o trabalho não é hora de brincar com os filhos, ou ver um filme com a esposa. Mas somente o tempo de translado economizado, hora de almoço, e ainda eventuais intervalos (sugere-se que cada 50 minutos de trabalho deve ser seguido por 10 minutos de descanso) são preciosos momentos a ser desfrutados com seus entes queridos. É comum que as pessoas passem mais tempo com seus colegas de trabalho do que com conjugues e filhos. É comum, mas não é natural e tampouco a receita para uma vida mais plena.

    #4-aparencias-enganam#4 – As aparências enganam.

    Um erro rude, grosseiro, é deduzir que o colaborador em frente ao computador em sua mesa de trabalho está efetivamente produzindo algo para a empresa. Só porque o colaborador está no escritório, não significa que esteja trabalhando. Sabemos que por trás da aparência de funcionário do mês, por vezes a mente está a léguas de distância, e a aba do Facebook ou o Whatsapp no celular, estão ali bem próximos.

    Inferir o contrário, que o colaborador não está produzindo apenas por estar trabalhando em casa, de pijamas, é igualmente equivocado. Aliás, conclusões baseadas em aparências tendem ao engano, e isto pode custar caro. Métricas, metas, prazos e objetivos claros são meios mais eficazes para medir a eficácia do colaborador do que a velocidade com que ele anda no escritório. Sim amigos, esse truque de andar rápido para parecer ocupado está manjado, assim como deixar pilhas de papel em cima da mesa.

    O gerente acha que está vendo produtividade e por vezes está vendo apenas presença. O mesmo não acontece com objetivos e produção mensuráveis, independente se o colaborador está logo ali ou do outro lado do mundo em um café chinês.

    #5 – É formidável, mas talvez não seja para o seu bico.

    Home office não é para todo mundo. Quem trabalha com atendimento direto ao público, com equipamentos específicos ou tem o espaço físico do local de trabalho como atividade fim continuará na mesma. Entretanto, uma substancial parte do trabalho realizado em diversos escritórios espalhados mundo afora demanda apenas a tríade mente, computador e internet. E se o colaborador consegue garantir o mesmo em casa ou na estrada, o home office é viável (e quiçá desejável).

    Sua empresa está pronta para o maravilhoso mundo do home office? Faça o teste abaixo e descubra.

     

    [qzzr quiz=”99416″ width=”100%” height=”auto” redirect=”true” offset=”0″]