Treinamento eficiente para
uma performance excelente.

Receba atualizações, artigos e dicas imperdíveis
para ter grandes resultados com o seu treinamento.
(é Grátis)

 

    Seu e-mail está seguro. Você receberá apenas e-mails relevantes ao tema.

    O engajamentos das equipes é uma das preocupações mais reais e concretas dos gestores de empresas. Saber se os colaboradores estão envolvidos com a instituição pode parecer uma tarefa difícil de mensurar. No entanto, um simples passeio pelos corredores e salas de trabalho de uma organização pode trazer sensações e respostas que merecem uma análise profunda. Facilmente é possível detectar quem são os funcionários apáticos e pouco comprometidos em contraponto com os colaboradores focados e empenhados. Não há qualquer dúvida de que um profissional que está alinhado com o compromisso da organização é mais produtivo e presta um serviço de maior qualidade à empresa. Engajamento de equipe e resultados são dois tópicos indissociáveis e, por isso, a qualidade do serviço prestado por uma empresa depende fortemente da força dos seus recursos humanos.

    treinamento de equipes

    Mas o que significa engajamento de equipes?

    Engajar significa participar ativamente (e pró-ativamente) de algo, nesse caso no ambiente corporativo, realizando tarefas com dedicação e tenacidade.  

    Engajamento de equipes e motivação formam um binômio que deve ser usado como ponto de partida para as seguintes questões:

    • Quais os fundamentos de uma organização que promovem uma motivação duradoura e efetiva?
    • O que pode estar causando uma desmotivação no grupo?
      (Questão sempre martelada pela consultora Adriana Arinelli, da Experiência Consultoria. Antes de pensar em mais motivação, pensar em como não desmotivar)
    • Qual a verdadeira diferença entre estar empenhado e estar satisfeito?
    • Como conseguir mudanças perenes no comportamento de seus colaboradores? Existe uma fórmula?

    “O verdadeiro engajamento dos colaboradores implica alinhamento com o propósito da organização.”

    Estar satisfeito com o trabalho não é o mesmo que envolvimento profundo com a instituição. Gostar das condições e do ambiente de trabalho, das recompensas, do salário e dos relacionamentos é apenas o básico, apesar de representar a sustentação de uma pirâmide maior. O verdadeiro compromisso para com a missão e visão de uma organização pressupõe a existência de objetivos comuns a serem alcançados. Um envolvimento entranhado requer uma elevada definição de papéis e metas a serem atingidas, bem como uma sintonia perfeita entre os valores da companhia e os valores do colaborador. Quando essa harmonia é alcançada pode-se dizer que a instituição está genuinamente madura e a magia dos resultados acontece.

    Uma força de trabalho engajada, que possui o conhecimento e competências adequados, é crucial para uma empresa que pretende alcançar elevados níveis de sucesso nos seus negócios

    No contexto empresarial atual, as práticas de uma instituição precisam focar esforços no amadurecimento profissional dos seus colaboradores e esse é o caminho para o equilíbrio entre visão individual e perspectiva corporativa.

    Um bom treinamento de equipes ajuda a manter em alta o fator “motivação”

    A Harvard Business Review destacou, em um de seus artigos, o treinamento de equipes como uma das forças de gestão mais impactantes na performance organizacional. A capacitação de recursos humanos deve abranger todos os setores da companhia, incluindo sistemas de gerenciamento, desenvolvimento de carreira e de liderança. Se a visão de um negócio pressupõe a inovação como um fator de destaque, não pode existir um desnível em relação ao crescimento dos seus próprios colaboradores.

    Momentos de crise econômica, são normalmente marcados por cortes orçamentais dentro das organizações. E quando falamos em recursos humanos, a verdade é que, no curto prazo, a diminuição do investimento nesta esfera da empresa oferece números satisfatórios. O grande problema reside nas consequências a longo prazo. Não há funcionários que continuem a manter suas posturas pró-ativas e comprometidas se o ambiente que os cerca lhes passa outra informação: a de que é necessário frear o desenvolvimento. Nessas situações, o típico efeito “bola de neve” toma conta da situação: colaborador esmorecido, baixa produtividade, resultados freados e as proporções de uma conjuntura desfavorável vão aumentando de maneira descontrolada.

    A única forma de travar um cenário dantesco de desmotivação e desinteresse corporativo é unir esforços para reavivar o treinamento de equipes. Voltar a acender a chama da possibilidade de criar e melhorar, e consequentemente de obter reconhecimento de mérito por capacitação e resultados é uma porta aberta para escrever uma história corporativa diferente e pautada pelo sucesso.       

    Use o treinamento como fomento para o desenvolvimento de talentos

    Engana-se quem considera que todos os colaboradores têm os mesmos anseios e aspirações. Escolher e desenvolver um plano de treinamento de equipes adaptado às necessidades individuais e de grupos restritos é um verdadeiro desafio. O gestor precisa ter uma sensibilidade ímpar no que concerne à escolha de uma estrutura de desenvolvimento e habilitação assertivos. Se, por um lado, muitos funcionários precisam apenas sentir que estão fazendo um bom trabalho e que são reconhecidos por isso, por outro lado, há colaboradores que têm uma energia interna de mudança intensa e precisam antever o seu desenvolvimento dentro da organização.   

    Só a escolha de um treinamento de equipes ajustado às aspirações e interesses do grupo pode promover um engajamento profundo.

    Quando o capital humano trabalha com a sensação de um interesse da empresa pela sua individualidade e aperfeiçoamento, o retorno irá traduzir-se num empenho em suprir expectativas e promover o crescimento da própria instituição. São estas instituições que são avaliadas como ambientes favoráveis para se trabalhar. Nestes casos, cria-se um ciclo positivo de retenção de talentos, que é ampliado a clientes e parceiros. A imagem de uma organização saudável e que cuida do seu ambiente interno, coloca-a no mercado como um ponto de referência transmitindo a sensação de estabilidade, credibilidade e eficiência.

    Em consideração deve ser também levado o fato de o treinamento de equipes ser uma ferramenta útil para  alcançar resultados de maior impacto! Isso quer dizer que a capacitação deve levar em conta um contexto um pouco mais amplo que apenas os objetivos de curto prazo da companhia. Os resultados financeiros da sua companhia podem ser melhorados na medida em que seus colaboradores se sentem mais engajados nesse objetivo.

    Por isso mesmo, o desenvolvimento humano empresarial deve fazer parte de um programa estruturado e planejado, visando objetivos definidos e o crescimento conjunto. Vale lembrar que as opiniões individuais sobre necessidades e objetivos são primordiais para o sucesso dos programas de desenvolvimento. Sentir-se parte do processo é fundamental para que o colaborador “vista a camisa”! O gestor deve estar ciente que um engajamento estável só é possível quando a equipe sente que está construído um bem comum e que a sua participação é fundamental. No fim das contas o treinamento de equipes é um jogo onde a participação de todos pesa na balança para garantir um saldo mais que positivo.

    Se você quer garantir um engajamento efetivo do seu capital humano invista no treinamento e desenvolvimento dos seus colaboradores. Eles agradecem e a sua empresa também!

    E como é o engajamento das equipes na sua empresa? Você sente que é necessária uma verdadeira revolução ou está satisfeito com os resultados que seus colaboradores entregam? Conte a sua experiência e deixe o seu comentário!