Treinamento eficiente para
uma performance excelente.

Receba atualizações, artigos e dicas imperdíveis
para ter grandes resultados com o seu treinamento.
(é Grátis)

 

    Seu e-mail está seguro. Você receberá apenas e-mails relevantes ao tema.

    O treinamento online é, cada vez mais, uma opção dentro das empresas. As suas vantagens são largamente conhecidas e incluem, por exemplo, acesso permanente aos conteúdos.

    Temos neste blog apresentado e discutido técnicas e partes do processo, e boas práticas  de planejar e lançar um treinamento online. Mas talvez você esteja começando agora e esteja se sentindo um pouco perdido, com a ideia de criar um treinamento online a partir do zero.

    treinamento online

    Nós acreditamos que o primeiro passo antes de mesmo de começar o planejamento, é entender que, para projetar uma capacitação à distância, você precisa distinguir duas ideias importantes: produção de conteúdo e gestão do processo.

    Produção de conteúdo e gestão de  treinamento: dois conceitos distintos, porém complementares

    Como acontece em outras atividades profissionais, no treinamento online temos essa dualidade de áreas de conhecimento que se complementam. Podemos fazer um paralelo com o marketing de conteúdo,  onde existe divisão entre redação e edição, ou em publicidade, onde com as clássicas duplas de criação, com diretor de arte e redator. Na mesma linha, em um treinamento online existe produção de treinamento e gestão do treinamento.

    Produção do treinamento

    A produção de conteúdo ou do curso, inclui o planejamento das aulas, do levantamento do conhecimento, que muitas vezes vem de um especialista no tema do treinamento, ou é utilizado como fonte um guia ou apostila quando já existe  até a produção propriamente dita, idealmente feita por profissionais com conhecimento de Design Instrucional seja ele formal ou informal, através de experiência prática com treinamento (sim, isso conta muito!).  Dependendo do formato utilizado, aula web ou videoaula, surge a figura do profissional de design gráfico ou de produção de vídeo. Os temas que orbitam o trabalho desses profissionais são:

    • Objetivos do projeto: manter o foco de todos os envolvidos no desenvolvimento qual é a meta que se pretende alcançar ao produzir um treinamento.
    • Público alvo: conhecer e entender o público para produzir o conteúdo específico e na linguagem adequada para o público. Esse detalhamento é um dos segredos para o bom engajamento.
    • Abordagem pedagógica: utilizar as práticas das teorias de aprendizado mais adequadas para o público e para o objetivo do curso como nortes para a estruturação do conteúdo
    • Formato do treinamento: aulas web, videoaulas, aulas síncronas, híbridos com presencial. É claro que essa escolha vai levar em conta os tópicos anteriores.

    Esses são tão importantes quanto o conteúdo em si, uma vez que representa um ponto chave na captação de atenção, engajamento e retenção dos participantes. Todas essas atividades tendem a ser como um projeto, um esforço intenso mas que é encerrado na finalização. Diferente da Gestão.

    Gestão do Treinamento

    Falando de gestão do processo de treinamento, esse é um processo contínuo na empresa. É o que dá a visão de longo prazo. Que se retro alimenta na identificação de novos colaboradores, novos temas a serem abordados, ou novos gaps de conhecimento e habilidades encontrados. Essa retroalimentação é fundamental para alcançar o status educação continuada, isto é, ter seus colaboradores sempre crescendo.

    Nessa área do EAD temos atividades de acompanhamento, como:

    • Manutenção do cadastro de alunos;
    • Criação e manutenção dos planos de estudos sejam por cargos, por áreas ou outros critérios;
    • Campanhas de realização de cursos;
    • Identificação de gaps de adesão e criação de ações específicas. (Muitas dessas ações são não virtuais, ir até o gestor da área que não engaja para conversar e identificar o problema);
    • Monitoramento de obsolescência de cursos;
    • Suporte aos alunos

    Mas será que é assim tão importante distinguir conteúdo e gerenciamento?  

    No cenário ideal teríamos um profissional para cada área, mas… Não temos tudo aquilo que desejamos. Cada vez é mais comum empresas ter um gestor de treinamento trabalhando solo, e que se vira nos 30. Em todo caso, apenas para reflexão, vamos imaginar um cenário com duas pessoas:

    O trabalho de produção de conteúdo

    O trabalho de produção do curso tem um viés mais de criatividade e experimentação, de comunicação e de empatia com os colaboradores. A parte da experimentação é porque usamos o feedback dos alunos para melhorar os cursos a cada revisão, essa pessoa tem a missão de fazer os cursos serem legais e valiosos. Imagine o perfil do profissional ideal para esse trabalho: meio loucão, energético, comunicativo e descabelado. Quem já teve um professor bom de física ou matemática, que conseguia fazer esses assuntos serem até divertidos, vai conseguir visualizar esse profissional.

    Assim você vai conseguir de forma muito clara moldar seus conteúdos para engajar seus colaboradores no processo de aprendizagem e conquistar o melhor resultado possível.

    O trabalho de gestão do treinamento

    Já o trabalho de gestão, requer uma visão mais de controle, capacidade de lidar com muitos números quando temos muitos cursos e pessoas. São muitas frentes para lidar, e para isso imagine um perfil mais analítico, controlador, calmo, preciso e atento. O tipo de gente que gosta do Excel. Afinal, imagine a dor de acidentalmente perder seu histórico de treinamento dos últimos 3 anos? Precisamos desse profissional aqui. A missão dele é garantir que todo mundo faça o que precisa, no tempo certo, com o conteúdo certo.

    Na vida real nem sempre é assim

    A gente sabe que nem sempre a sua empresa desfruta do cenário ideal, e nem sempre pode contar com um profissional para pensar e executar cada área. Em muitas casos essas duas pessoas fictícias (que citamos nos exemplos acima), estarão mesmo é dentro da sua cabeça, se você for uma “equipe” de uma pessoa só na sua empresa. Se esse é o caso não se desespere: dá para fazer as duas coisas desde que você tenha entendido que tratam-se de funções distintas, com tarefas específicas mas que precisam agir juntas para garantir resultado. E também, com um bom parceiro ao seu lado.

    Você não precisa ficar sozinho nessa. Quer uma opinião especializada para seu projeto? A gente faz um diagnóstico gratuito para você.

    E na sua empresa, você está em uma equipe ou você é um loba ou lobo solitário? Como você vê o desafio de trabalhar com dois perfis ao mesmo tempo? Seu relato é tão importante para nós, quanto é para você o feedback de seus alunos.