Treinamento eficiente para
uma performance excelente.

Receba atualizações, artigos e dicas imperdíveis
para ter grandes resultados com o seu treinamento.
(é Grátis)

 


Seu e-mail está seguro. Você receberá apenas e-mails relevantes ao tema.

Mobile learning é uma forte tendência nos treinamentos corporativos, que só tende a crescer, já que os smartphones e outros dispositivos móveis estão cada vez mais integrados às nossas vidas.  Mas, entre ser tendência e virar prática, gerando resultados, há um longo caminho!

post30_imageVocê já participou de um bom treinamento realizado integralmente via smartphone? Muitos profissionais experientes em EAD estão descobrindo novas formas de resolver as dificuldades técnicas associadas ao uso dos treinamentos nos celulares, o que é ótimo. Mas este não é o único problema. Além dos desafios técnicos, existem muitos outros pontos que precisam ser considerados para fazer com que o mobile learning  dê resultados positivos. Vamos discutir alguns desses pontos nesse post.

O termo Mobile Learning no âmbito corporativo

Mobile Learning ou M-learning, pode ser traduzido literalmente como “Aprendizado Móvel”. Este é o termo em inglês mais comum para definir ações de e-learning corporativo voltadas para dispositivos móveis. É importante esclarecer a definição que estamos usando, já que existem várias outras por aí. O uso de tablets e iPads é mobile learning, mas tem aspectos chave, como o tamanho da tela, que os aproximam dos computadores comuns. Por isso, em geral, quando falamos em mobile learning estamos nos referindo às atividades de treinamento produzidas para Smartphones, que serão realizadas fora da empresa e, muitas vezes, fora da residência do usuário.

Vamos aproveitar para esclarecer o conceito de mais algumas terminologias relacionadas:

  • Responsividadecaracterística de alguns conteúdos que permite que eles se adaptem visualmente ao tamanho da tela do dispositivo que o usuário está utilizando.
  • HTML 5 – é uma evolução da linguagem HTML utilizada para fazer páginas web, que agora permite que conteúdos visualmente ricos funcionem sem a necessidade de plug-ins, o que é ótimo para celulares e tablets. Antes do HTML 5, quase todo conteúdo rico da internet era feito em Flash, que apesar de muito eficaz, consome muita bateria e recursos dos dispositivos móveis, e por isso mesmo seu uso está cada vez mais reduzido.

Benefícios do Mobile Learning para empresas

Acessibilidade

Esse é o benefício mais óbvio! Quanto mais formas de acessar o conhecimento, melhor. Em alguns casos o mobile vai permitir até quem não tem um computador comum acesso ao treinamento.

Praticidade

Mesmo que o colaborador tenha o computador, nem sempre ele está a mão. Você pode pensar que o notebook também é móvel. Mas e se você está fazendo um curso no Starbucks e acaba a bateria e não tem tomada perto? Pode continuar pelo celular…

Otimização do tempo

Poder acessar o curso de forma prática e ágil também permite aproveitar o uso do tempo. Intervalos entre clientes, filas ou no transporte público.

Dicas para implementação

Algumas dicas para conteúdos que vão rodar em computadores, tablets e celulares:

  • Mesmo sendo responsivos, o tamanho dos arquivos ainda é praticamente igual, então lembre-se de produzir conteúdos muito leves! Às vezes é necessário sacrificar parte da qualidade pela compatibilidade.
  • Monte aulas curtas. Isso também facilita o download e permite que o treinando aproveite os intervalos de tempo entre as atividades. Em caso de vídeos, como são contínuos, menos tempo ainda. Considere dois minutos o tempo limite ideal e, até cinco minutos, um tempo suportável. Acima disso, provavelmente a adesão já será muito baixa.
  • Indique visualmente a duração de cada conteúdo.
  • Garanta que as zonas de interatividades (botões) sejam grandes, pois alguns alunos vão utilizar com os dedos e não com o mouse.

Na sua opinião mobile learning funcionaria na sua empresa? Dê sua opinião abaixo!

[poll id=”1″]