Treinamento eficiente para
uma performance excelente.

Receba atualizações, artigos e dicas imperdíveis
para ter grandes resultados com o seu treinamento.
(é Grátis)

 

Seu e-mail está seguro. Você receberá apenas e-mails relevantes ao tema.

Desenvolver um projeto de treinamento nem sempre ocupa um lugar de destaque na lista de tarefas essenciais da operação saudável de uma empresa. Em geral isso acontece porque a cultura organizacional está presa em velhos padrões, muito embora o reconhecimento a importância da capacitação seja praticamente unânime. Formar, ensinar e gerenciar conhecimento  acabam não prevalecendo sobre outras urgências e, aparentemente, de maior relevância. Não intencionalmente instituem-se políticas de que é melhor apagar os pequenos focos de fogo, ao invés de controlar evitar que o capim fique seco. O resultado, normalmente, é a uma bola de neve. Continue lendo, já parei com os clichês.

projeto_de_treinamento

Mas por que motivo o projeto de treinamento não tem destaque de prioridade dentro da instituição?

Os motivos são vários, porém, a verdade é que uma formação de qualidade requer tempo, planejamento e esforço. Isso significa, longo prazo. No Brasil temos uma dificuldade cultural e também econômica (Quem vem primeiro? Vai saber) de planejar a longo prazo. E com isso, várias iniciativas são prejudicadas, o desenvolvimento das pessoas particularmente. Além disso, o próprio T&D (ou a Educação Corporativa) ou os gestores de diferentes áreas têm dificuldade de visualizar o impacto positivo que investir em treinamento pode resultar.

Outra situação comum e, muitas vezes, até mais difícil de ultrapassar, acontece quando existiu um projeto de treinamento anterior mas os resultados obtidos não são visíveis ou promissores. Nesses casos, é muito comum não fazer uma avaliação das metodologias, conteúdos e ferramentas utilizadas A consequência pode ser facilmente prevista: o treinamento é rotulado de ineficiente. “Não funciona aqui”. E a capacitação passa a fazer parte de uma gavetinha que se fecha e fica ali estagnada até que alguém com muita energia volte a se lembrar dela.     

Existe ainda uma outra falácia que serve de justificativa para esquecer o assunto treinamento: não existem recursos financeiros para aplicar no desenvolvimento dos colaboradores somada A ideia equivocada que se uma contratação for bem feita, não é necessário agregar valor à formação e conhecimento do colaborador. Ou que a pessoa aprende fazendo no dia dia. (E muitas vezes significa aprende errando).

Contudo, existem todas as questões relacionadas a especificidade do negócio, normas e processos internos e até interação com os colaboradores  dentro da organização, que necessitam ser atualizadas com frequência dentro da empresa. Nesse contexto, formação contínua acaba sendo inevitável e que precisa ser colocada na lista de itens essenciais da organização.

De fato, prever o impacto que um projeto de treinamento realmente tem sobre o desempenho da instituição, requer trabalho e muito planejamento.

O mais provável é que a própria empresa não esteja preparada para conceber uma proposta de treinamento viável e mensurável. E nesses casos o que fazer? A resposta parece óbvia e assenta na velha máxima: “Não sabe? Pergunta para quem sabe!”

 

Devo desenvolver o projeto de treinamento em parceria?

O desenvolvimento de um bom (e completo) projeto de treinamento, principalmente no formato e-learning, exige conhecimentos específicos que não são competências centrais do setor de recursos humanos, vendas ou gestores. Naturalmente, um apoio externo torna-se um complemento valioso.

O boom tecnológico dos últimos anos permitiu que as ferramentas EaD crescessem em variedade e eficiência e por isso mesmo surgiram muitas empresas especializadas em desenvolver e implantar projetos de e-learning. Em geral, as empresas oferecem serviços como: consultoria, desenvolvimento de pacotes completos de treinamento, (que podem ser concebidos com base no perfil  de cada cliente), design instrucional entre outros. Contratar e ter como parceira uma empresa especializada em consultoria para gestão e implementação de treinamentos pode ser a forma de tirar do papel seu projeto de treinamento.

Mas é necessária a contratação de uma empresa em todos os casos?

Não, claro que não! Tudo vai depender da sua visão de futuro para o projeto de treinamento e complexidade da capacitação específica que você pretende conduzir. Junto disso, analisar os recursos que sua equipe possui. Uma pequena formação, de conteúdo informacional, de pouca reflexão, que não requer  uma  estrutura complexa pode ser um ótimo momento para começar internamente.

Agora se a meta é construir um processo dentro da empresa que vise a capacitação contínua e estruturada, então investir numa parceria pode ser a única forma de atingir o propósito pretendido.   

Confira algumas razões para desenvolver seu projeto de treinamento corporativo em parceria com um fornecedor especializado!

1. Possibilidade de escolher um plano adaptado às suas necessidade particulares

Esse é um dos pontos-chave dos benefícios de escolher uma empresa parceira para ajudá-lo com o seu projeto de treinamento:você pode encontrar a consultoria que atende o seu contexto. Nem todas as empresas especialistas em treinamento oferecem os mesmos tipos de serviços. Contudo, para toda a fechadura existe uma chave e nessa procura é essencial procurar um parceiro adaptado à sua realidade.

Vamos analisar duas abordagens de desenvolvimento de cursos online:

Consultoria total

Quando a empresa demanda uma consultoria total, são requeridos especialistas de todas as áreas referentes ao treinamento: designers instrucionais, designers gráficos, programadores, locutores ou qualquer outro profissional de chave para o trabalho em questão. A concepção de toda a proposta é feita trabalhando com metodologias de projetos que permitam a contribuição estruturada e arquitetada das diferentes áreas envolvidas. Aqui na Líteris, por exemplo, focamos em desenvolver um projeto de treinamento efetivo. Para isso  dividimos todo o processo em fases.. Assim, é possível acompanhar o desenvolvimento em tempo real. Resultado: melhorias podem ser implementadas a qualquer momento. De um modo geral o faseamento pode ser dividido da seguinte forma:

  • Planejamento e alinhamento dos participantes,
  • Conteúdo: criação da abordagem andragógica,
  • Produção áudio visual,
  • Versão final.

Com tanto cuidado, é quase impossível não chegar a uma solução satisfatória, concorda?

Consultoria Parcial

A consultoria parcial é um trabalho “a quatro mãos”. Neste caso, o parceiro entra como um recurso complementar e cabe ao cliente a responsabilidade de gerenciar todo o processo de treinamento e a empresa parceira irá ocupar-se apenas de itens pontuais, seja por necessidade de tempo ou  de knowhow especializado, para trabalhos relacionados a como design instrucional, design gráfico, locução, ilustração, dentre outros.

2. Suporte para adaptar o seu projeto de treinamento ao seu perfil de negócio

Novamente vale dispor de consultoria especializada e suas vantagens. Muitas vezes você olha para a necessidade de capacitação apenas por um prisma, mas as possibilidades são imensas. Nem todas as empresas oferecem esse tipo de suporte. Na verdade, este é um dos grandes diferenciais da Líteris: podemos  ajudá-lo a sair da caixa e explorar possibilidade que você não poderia imaginar. Você pode estudar a possibilidade de:

 

  • Treinar seus parceiros como revendedores, pontos de venda, assistência técnica, com produtos, processos, comportamentos e softwares.
  • Treinar seus colaboradores com integração de novos (admissão), políticas e compliance, segurança, software, qualidade, desenvolvimento e outros.
  • Vender seus cursos, venda direta para clientes pessoa física e jurídica, do conhecimento de sua empresa.

 

Pois é, é todo um novo mundo de oportunidades que se abre, não é mesmo?

3. Apoio continuado ao gestor do projeto

Muitos gestores se sentem falta de apoio qualificado em várias de suas frentes de trabalho, ainda mais os que são “departamento de um homem só” (ou mulher é claro), situação cada vez mais comum.

Um bom parceiro pode oferecer apoio em diversas frentes. Alguns exemplos:

  • Compartilhando experiências de mercado e boas práticas: um fornecedor que lida com empresas diversas fica em uma posição interessante para saber o que acontece no mercado a volta. Esse conhecimento tácito pode ajudar muito as empresas a pular etapas de amadurecimento de seus projetos.
  • Suporte técnico, ligado a plataforma de treinamento. É o nível mais comum, por email.
  • Suporte ao aluno, também ligado a plataforma, geralmente por chat e email, ajudam seus colaboradores-alunos com dúvidas de uso da plataforma, retirando mais esse trabalho de sua rotina. É particularmente útil em grandes equipes.
  • Assistência ao gestor ou operação assistida, também relacionados a plataforma, dá apoio ao cliente responsável pela plataforma, não só tirando dúvidas como o suporte técnico, mas principalmente operando a plataforma no lugar do cliente.

Quando se contrata uma empresa parceira, é oferecido um conjunto de ferramentas de suporte aos profissionais de gestão, que irá ajudá-los a ter uma visão clara e transparente de todo o processo.

Não restam dúvidas de que ter uma empresa parceira especialista em projeto de treinamento  pode marcar toda a diferença na concepção, implementação e resultados do desenvolvimento de seus colaboradores.  

Acha que sua empresa precisa de um parceiro? Fale com um especialista e descubra se essa é mesmo a melhor opção.

banner_consultor_projeto_piloto2