EAD em 2020: O ano da expansão da educação à distância

Treinamento eficiente para
uma performance excelente.

Receba atualizações, artigos e dicas imperdíveis
para ter grandes resultados com o seu treinamento.
(é Grátis)

 


    Seu e-mail está seguro. Você receberá apenas e-mails relevantes ao tema.

    EAD-EM-2020

    Talvez não seja exagero dizer que 2020 foi o pior ano do século 21 até agora. Se há alguns anos atrás alguém falasse que passaríamos o ano em uma quarentena eterna por causa de um vírus, com certeza acharíamos uma loucura, no mínimo. E como ficou o EAD em 2020?

    São inúmeros os impactos negativos, no mundo inteiro, fruto da pandemia do Covid-19. Além de ser um vírus que infectou todo um planeta e levou milhares de pessoas à óbito, ele afundou as economias e nos fez repensar a forma com que fazíamos absolutamente tudo.

    Com a mudança forçada de comportamento, mesmo com as principais atividades paralisadas, alguns setores tiveram aumento de demanda. Um exemplo são as plataformas de streaming, como Netflix e Amazon Prime, e o também o setor de EAD em 2020.

    O Covid-19 revolucionou a forma com que aprendemos e compartilhamos conhecimentos, como nos relacionamos, compramos, nos divertimos e etc. No entanto, apesar de ter sido um ano complicado para a maioria dos setores e pessoas, o EAD em 2020 se tornou peça fundamental para manter a educação básica, graduação e, claro, o treinamento da equipe em dia.

    O ensino à distância é o novo normal?

    Você provavelmente faz parte da parcela de brasileiros que não aguentam mais ouvir falar sobre “novo normal” e eu não tiro a sua razão. Mas não é um equívoco dizer que o EAD em 2020 se tornou o novo normal.

    Afinal, se não fosse por ele, não teríamos sido capazes de, no ano da pandemia e do isolamento social, manter algum nível de treinamento dos colaboradores em dia. Isso sem falar da educação básica e das graduações que vislumbraram a perda total.

    No entanto, vale ressaltar que para alguns o EAD não é nenhuma novidade. Existem organizações que implementaram o treinamento online há mais de uma década. Essas companhias, pelo menos quanto a treinamento, estão passando tranquilas por essa crise e sem afetar tanto o andamento da capacitação dos colaboradores. Ao invés de recorrer ao e-learning no “susto”, implementaram e amadureceram tecnologia e cultura ao longo de anos.

    Ou seja, vale ressaltar que a expansão, e também mescla de treinamento presencial com o online, eram tendências determinadas há alguns anos. A transição estava em curso natural e gradativamente. E a questão é que todo o processo foi acelerado por conta da pandemia. E assim, de uma hora para outra, o EAD em 2020 foi implantado em massa nas mais diversas organizações.

    Transição e benefícios do EAD

    Foi uma transição boa? Não, foi sofrível. E foi necessário. Contudo, ainda que algumas pessoas tenham tido dificuldade de lidar com o avanço do EAD em 2020, o método online pode ser muito benéfico para o treinamento dos colaboradores de uma organização.

    Além de viabilizar treinamento em massa sem aglomeração, diferentes metodologias podem ser exploradas no e-learning e aprender pode se tornar uma tarefa mais divertida e descontraída através da gamificação e dos jogos corporativos. Sem contar que a Plataforma LMS possui muitas funcionalidades para gerenciamento dos treinamentos, além de fóruns para promover a interação social, ainda que à distância.

    Desafios do EAD no Brasil

    Mas nem tudo são flores, aliás, não mesmo. 2020 que o diga! Embora sejam inúmeros os benefícios do EAD, algumas barreiras socioeconômicas tornam essa transição do presencial para o online um pouco mais complicada e desafiadora, como veremos a seguir.

    • Acesso à internet, computadores e dispositivos móveis

    Um dos problemas que o EAD em 2020 precisou enfrentar no Brasil é referente ao acesso da população à internet e a computadores e dispositivos móveis. Pois, nesse aspecto, ainda temos um certo atraso que se reflete na qualidade do acesso à internet ou mesmo a sua completa ausência.

    De acordo com um estudo realizado pela Cetic.br em 2018, apenas cerca de 9% da população brasileira das classes D e E possuem um computador em casa. E, com relação aos celulares, a grande maioria não possui um aparelho adequado para dar conta de treinamentos interativos e videoconferências. Além disso, um estudo realizado pelo IBGE mostra que 1 a cada 4 brasileiros ainda não possui acesso à internet.

    Porém, quando se trata de internet, nas empresas não é tão diferente. Afinal, temos recebido frequentes relatos de conexão ruim no escritório ou acesso apenas a certos setores da organização.

    • Local silencioso e adequado para estudar – mesmo desafio do home office

    A infraestrutura adequada também é um grande desafio ao EAD em 2020. Grande parte da população brasileira divide uma moradia pequena com os demais membros da família. Sem contar que, como estão em isolamento social, as crianças também se encontram em casa e muitas vezes precisam disputar a atenção, o computador e o espaço com os pais.

    • Desigualdade social acentuada pelo Covid-19

    Na educação básica, o EAD em 2020 iluminou as sombras da desigualdade social. Pois, além das escolas públicas estarem enfrentando problemas para se adaptarem ao novo normal, a situação das crianças em casa complica ainda mais a situação.

    Como dito anteriormente muitas não possuem acesso à internet, computadores ou dispositivos móveis. Além de locais próprios para estudo.

    Um outro fator relevante é a presença de pais e responsáveis aptos para acompanharem a vivência escolar da criança e do adolescente e ajudá-los nas tarefas. Pois muitos não possuem formação educacional ou são analfabetos funcionais. Ou estão muito atarefados trabalhando.

    Isso sem contar nas crianças e adolescentes que vivem em lares expostos a todo tipo de violência. Enfim, são muitos os desafios pedagógicos aqui.

    • Declínio econômico e cortes no orçamento para T&D

    É impossível negar o desgaste econômico e o impacto negativo que a pandemia do coronavírus gerou sobre organizações dos mais diferentes setores. Muitos comércios e restaurantes fecharam. A recessão veio forte e gerou muitas demissões. E nesses períodos de crise, no qual orçamentos são reduzidos, setores como T&D costumam ter seu orçamento posto em risco.

    Para não deixarem de realizar o EAD em 2020, algumas organizações encontraram uma saída de baixo custo e mais acessível: o treinamento através de plataformas de videoconferência. O importante aqui é manter a equipe conectada e com a capacitação em dia.

    Olhando para frente

    Muito se fala sobre testes de inúmeras vacinas, enquanto escrevemos esse post, vários países estão apresentando seus planos de vacinação, mas a verdade é que o futuro ainda é nebuloso. Contudo, apesar do ano desafiador, podemos considerar que o pior já está passando.

    Afinal, atualmente conhecemos bem mais a respeito desse vírus, seus efeitos e formas de tratamento. Entendemos bem como é transmitido – isolamento ainda vale – temos vacinas em teste e a expectativa para recebê-las é grande. Enfim, a bagagem de 2020 ajuda bastante.

    O EAD em 2020 chegou com o pé na porta. E, para 2021, a tendência é a solidificação do treinamento online. Algumas empresas já começaram a colocar em prática. Mas a verdade é que dar início ao projeto de e-learning da organização nunca esteve tão simples e a Líteris tem vários planos para ajudar. Comece 2021 com a capacitação dos colaboradores em dia e marque uma videoconferência de apresentação com a gente!